fbpx

Santa Apolônia

  • Festa litúrgica: 9 de fevereiro
  • Padroeiro (a): Dos dentistas e dos que sofrem dos dentes.
Apolônia, que viveu por volta do ano 249 e foi canonizada no ano 300, era filha de um rico magistrado de Alexandria. Quando capturada pelo Imperador Décio, como com todos os cristãos, foi obrigada a renunciar à sua fé e a adorar os deuses romanos, mas ela se negou a fazê-lo. Sua recusa foi vista como uma ofensa e, por causa disso, ela passou a ser torturada em praça pública, onde teve seus dentes quebrados e, posteriormente, também os ossos de sua face. Sua sentença final foi a morte na fogueira. Por preferir morrer a negar sua fé, ela própria se jogou na fogueira, mas foi protegida por Deus e saiu ilesa. Ao verem o que havia acontecido, ela recebeu diversos golpes de espada e foi executada por decapitação. Seus dentes foram distribuídos a vários mosteiros, incluindo o da cidade de Florença, na Itália, que ainda tem um deles e parte de sua mandíbula.
Na imagem, seu manto se refere ao seu martírio; a túnica verde é a vitória sobre a morte; a palma em sua mão direita é uma representação da vitória eterna dos mártires; e o alicate é uma lembrança da tortura que sofreu e um símbolo de sua proteção.
Ó bom Deus, rogamos que a intercessão da gloriosa mártir de Alexandria, Santa Apolônia, nos livre de todas as enfermidades do rosto e da boca. Lembrai-vos principalmente das criaturas inocentes e indefesas. Afastai, se possível, a amargura das dores de dente. Iluminai, fortificai e protegei os cirurgiões-dentistas para que sempre se dediquem ao próximo com o amor que de vós emana, e nos seja dado usufruir de vosso reino. Santa Apolônia, intercedei a Deus por nós. Amém.

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp